Boris Casoy é condenado por ofensa a gari durante telejornal

São Paulo – O jornalista Boris Casoy e a TV Bandeirantes terão de pagar R$ 21 mil de indenização ao gari Francisco Gabriel de Lima, por danos morais, segundo informou hoje (24) o portal de notícias Uol. A condenação foi definida pela 8ª Câmara de Direito Privado de São Paulo.

Em áudio vazado ao fim do Jornal da Band, na noite de 31 de dezembro de 2009, Casoy fez comentários considerados ofensivos sobre a profissão de gari. Após Lima aparecer em uma vinheta desejando feliz natal, e quando o jornal já havia sido encerrado, uma falha técnica da emissora transmitiu em cadeia nacional o comentário do jornalista.

“Que merda: dois lixeiros desejando felicidades do alto da suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho”, disse ele.

Com a repercussão negativa do caso, Casoy se retratou publicamente, afirmando que tinha dito uma frase infeliz. ”Peço profundas desculpas aos garis e a todos os telespectadores”.

Francisco Lima, porém, decidiu acionar a Justiça.  Ele contou em juízo que jornalistas da Band pediram a ele para desejar felicitações de ano novo TV, mas não imaginava que sua participação lhe renderia “preconceito e discriminação”.

Para o gari, a retratação de Casoy foi “burocrática e pouco conveniente”, sem demonstrar arrependimento. O TJ de São Paulo também considerou que as desculpas de Casoy foram insuficientes para reparar o dano.

A emissora ainda pode reverter a condenação, recorrendo ao Superior Tribunal de Justiça.

Por: Redação da Rede Brasil Atual

Publicado em 24/11/2012, 12:40

Última atualização às 12:43

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Boris Casoy é condenado por ofensa a gari durante telejornal

  1. Luiz Carlos de Jesus disse:

    O meio televiso tem por finalidade vender ilusões, uma vez que há aqueles que pagam por elas. As pessoas que trabalham nessas emissoras sejam jornalistas, garoto ou garota propaganda, atores ou apresentadores são de certa forma muito bem pagos para representar um papel, vendendo ilusões. Tamanha é a competência desses profissionais que acabam convencendo os telespectadores, principalmente os ingênuos, de que são pessoas boas, dotadas de virtudes. Entretanto o público esquece de que antes serem artistas, essas pessoas são seres humanos e por isso, dotadas de maldade: inveja, ganância, prepotência. Movidos pela vaidade, exibicionismo e um excelente salário conseguidos na trajetória profissional, tornam-se pessoas extremamente insuportáveis, pois se consideram blindadas. Julgam-se no direito de desrespeitar e tripudiar sobre os que não se encontram no mesmo nível socioeconômico que o delas. Alguns, como é o caso desse senhor tão desagradável chamado Boris Casoy, não demonstrou o menor respeito por aqueles profissionais que fazem com que o espaço por onde ele passa esteja limpo. Sente-se acima do bem e do mal. Dá pena de ser como esse. E o que me deixa mais feliz nesta minha vida de pobre mortal que sou é que, independente do credo, nível social, da etnia, a lei está sendo aplicada para todos, principalmente a lei do retorno. Portanto, não será essa pessoa uma exceção. Graças a Deus que o ser humano não vive eternamente para aproveitar do orgulho bobo, da arrogância e riqueza que ele adquire durante sua existência.
    Que Deus tenha misericórdia de um pobre mortal como esse senhor Boris Casoy.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s